domingo, 27 de fevereiro de 2011

De post em post, levo a vida a sorrir com (de) vocês... Gente eu quero mais!


Por Cris Lopes

Um calor infernal, mas aqui no 12º andar, onde moro, um vento gostoso, com cara de sudoeste, o que para nós significa muita chuva vinda do mar. Bom, enquanto a chuva não vem, ventilo a casa, abro portas, janelas e deixo as plantas balançarem ao vento. Quadros também balançam, mas tenho certeza que não cairão e no máximo terei que arrumá-los na parede. 

 Quem pode, pode! Vista da janela do quarto da autora deste post...

Ao vento... Gosto de ventos que não sejam muito mais do que brisas, brisas que me afagam o rosto, acariciam os cabelos e depois se retiram para beijar outras mulheres em outras esquinas da vida. Ventos que nos varrem a casa, rompem o mormaço, sacodem as coisas e reviram pessoas. Ora, direis, são pensares ociosos meus de uma tarde de verão... Certo, perder o senso não é coisa estranha ao caldeirão que frita bolinho asfalto, faz omelete na calçada, derrete catedrais...

Aproveitando o alívio dos 39º, sento-me ao computador e leio e-mails de amigos queridos. Um em especial me chamou atenção. É do querido amigo, Scartezini, o Scarta de muitas redações, com o link  do blog. Eu não havia visto o post, nem o meu, nem o do Cesar Valente. Impressionante a dinâmica deste nosso blog , mal se lê um post e lá vem outro e outro, nem dá tempo para assimilarmos o que lemos. Mesmo assim eu gosto, acompanho, divirto-me e ainda divulgo. Ah, como sorrio com alguns posts e comentários! Pessoas fantásticas escrevendo, contando as novidades, os sentimentos. Crônicas do bem. Bom humor é tônica do blog comandado por Clara Favilla, nossa editora-chefe.

E os tuites das reuniões de pauta? Almoços, jantares, espumantes e muita alegria sempre com a presença de um bom café da turma do Café&Conversa. Sim, acompanho as reuniões por tuiter, pois são feitas se realizam em Brasília, e moro no Rio e, olha, talvez eu me divirta mais lendo o que escrevem. São comentários hilários, felizes de uma turma que se curte muito. Um dia chego lá, deixa eu terminar coisas importantes aqui no Rio que dou pulinho na linda Brasília e me encontro com essa turma do barulho.

Brasília que me viu crescer e trouxe a amizade com vários de vocês, mais os filhos, com os quais veio o neto. Se Brasília não atravessasse o caminho dos meus pais, certamente eu não estaria aqui nesta convivência agradável entre posts. Por tudo isso e para não dizer que tudo são flores, deixo aqui um pequeno protesto, é impressão minha ou muita gente recebe a “pauta” e não posta? Gente, eu quero mais!

4 comentários:

  1. Sua fã número 1 não anda produzindo nada, só comentando rs. Que delícia de post, como sempre. Que delícia de vista! Obrigada por compartilhar com os amigos do @cafeveneno. Ah, quero ventilar a casa com vento de chuva que vem do mar. Cada dia você me faz ter mais vontade de voltar ao Rio. Qualquer dia vou. Aí te ligo para comer aquela sardinha (a da foto rs). Beijo

    ResponderExcluir
  2. Você está absolutamente certa, querida Cris.
    A maioria dos participantes das nossas reuniões de pauta esquece de suas obrigações para com o blog assim que pega o caminho de casa!
    Vou começar a cobrar mais fortemente a participação de cada um.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Ruth, querida. Venha, o Rio lhe espera. Vamos comer sardinha na barraca da Amanda e fugir dos pombos safados que ficam na amendoeira.

    ResponderExcluir
  4. Que privilégio ter paisagens lindas e gente boa ao lado neste mundão cibernético. Essa confraria é muito saudável. Parabéns a todas e a todos que participam deste gostosíssimo café.

    ResponderExcluir