segunda-feira, 18 de abril de 2011

Amor a frutos dourados e frutinhos vermelhos....

MatyTaperê

Só um ser iluminado como este que vos escreve neste momento, incansável, brincalhão e apreciador de pequenos males e bem feitos , para conseguir acompanhar as andanças  da mais  queridas das xamãs dos Povos das Florestas do Brasil e do Mundo, Memélia Moreira,  e de seus amigos jornalistas, sertanista, estilistas, fotógrafos, artistas plásticos, enfermeiras, médicos, senadores, deputados, motoristas, taxistas,  ministros de Estado e do Judiciário, o escambau a quatro.

Memélia, ao centro, com Maurício, Clara e Léo Mota
Parece que Dona Memélia nesta temporada pelos cerrados goianos e brasilienses, a partir de sucessivos convites de seus amados amigos, fez, como eles, do Cacahuá Brasil, 207 Sul, sua segunda casa.  

Por Nossa Senhora das Cataratas e das Pororocas, essa gente do @cafeconversa, @cafeveneno e @cartapolis é chegada a frutos dourados e a frutinhos vermelhos que depois de secos e processados mais os vários toques mágicos de chefs como Eliane Valadão, transformam-se em delícias  cremosas, sólidas e líquidas. Estou falando, se ainda não me entenderam, de chocolates e cafés.

O culpado por essa mania que explode em Brasília pelo Cahuá é o Badu. Como é sexta-feira e ele é mezzo goiano, mezzo baiano está de branco em homenagem a todos os Santos
Eram cinco os convivas, e os cinco pediram, no almoço da última sexta-feira, 14 de abril,  bacalhau do Porto. As sobremesas variaram entre cheesecake e tortas como a de nozes pecã, devorada pela Clara. No almoço, o Léo foi o contador de histórias. Ouvi tudinho, mas não vou reproduzi-las porque envolvem muita fofoca política e traquinagens. Quem sabe o Léo se anima e conta ele mesmo aqui.


Acreditem! Já no sábado , 16, à tarde, parte da turma do @cafeveneno e @cafeconversa estava novamente no Cacahuá em adoração ao fruto dourado.
Este templo ao chocolate está mais que preparado para agradar Povos das Florestas e das Cidades, nesta Páscoa!
Quem disse que uma criatura mito como eu, morante dos cafundós do Brasil também não gosta de brilhos e delícias em seu estado pós-selvagem? Amo!
Kassatti e Eduardo Badu estavam de anfitriões do grupo de Luluzinhas blogueiras de Brasília. As meninas também se encantaram com as delícias do @Cacahua_Brasil. A Clara estava ali de penetra e por isso não a fotografei com o grupo.
Ao final do encontro das Luluzinhas, Eliane Valadão, a mestre chocolateira de Brasília, brindou  a todos com uma rodada de trufas feitas em três diferentes mousses. Agora entendi porque esse pessoal se viciou em Cacahuá Brasil. E até mais! Vou em frente que atrás tem gente e pode ser o Curupira que por ter os pés virados a gente nunca sabe de onde vem. Só sabe que aparece. Epa, este chocolatinho é meu!
                             

4 comentários:

  1. Belo texto...por isso eu detesto faltar (não poder ir) sempre que nosso pessoal @cafeveneno e @cafeconversa de encontram. Sempre o resultado é delicioso. Parabéns pelas fotos e texto. Amei :))

    Penha Saviatto

    ResponderExcluir
  2. Não sei quem é MatyTaperê, mas amei o texto. O dono dessa missão espinhosa de acompanhar a menina Memélia na sua incursão por Brasília deve ter um bocado de trabalho. Mas, também, ótimas histórias para contar. Estou participando pouco. Queria curtir todos os momentos dessa menina querida que vai fazer tanta falta quando nos deixar de novo. Bom saber que temos você, Memélia. Lá ou aqui. Beijão

    ResponderExcluir
  3. muito bommmmmmmm! adorei as fotos e o texto!
    beijos
    graça

    ResponderExcluir
  4. Texto leve e saboroso como os chocolates da Cacahuá. De fato, essa chocolateria se transformou no meu ponto de encontro. Agora só marco lá. Por falar nisso, daqui a pouco tomo um banho, pego o metrô e vou tomar um café com chocolate.
    Memélia

    ResponderExcluir